OS MORTOS VIVERÃO

A ressurreição dos mortos é um conceito do Antigo Testamento. Jó diz: porque eu sei que o meu
Redentor vive, e que por fim se levantará sobre a terra. E depois de consumida a minha pele, contudo ainda em minha carne verei a Deus 19.25-26. Jó estava confiante que haveria um dia da ressurreição através da vinda de um Redentor nos últimos dias. Jó talvez seja o livro mais antigo da Bíblia. Ambientado no período dos patriarcas Abraão, Isaque, Jacó e José, ele conta a história de um homem que perde tudo sua riqueza, e sua família, sua saúde e luta com a pergunta: Por que? Morrendo o homem, porventura tornará a viver? Todos os dias da minha milicia esperaria, at,e que eu fosse substituído. Chamar-me-ias, e eu te responderia; terias saudades da obra de tuas mãos 14.14-15. No momento do seu discurso. Jó está sentindo sobre seus ombros a vara do Deus da ira. Certamente terá de suportá-la enquanto sua vida terrestre durar. Mas e depois? Jó expressa um maravilhoso sonho seu; um Deus misericordioso concedendo-lhe asilo primeiro no Seol, a habitação dos mortos, e depois chamando-o a uma existência, em que Ele, o Criador, se deleitara na obra das suas mãos. Se Jó pudesse ter certeza disto. então suportaria com bom agrado sua angústia até que chegasse o alivio da parte de Deus. Sua profunda percepção do passado, da relação entre a criatura e seu Criador, dá-lhe condição para imaginar a verdade sobre isto no futuro. Esperando em Deus. Viu que o repouso era bom, e que a terra era deliciosa; baixou os ombros a carga, e sujeitou-se ao trabalho servil Gn 49.15.
Isaías diz: Os teus mortos e também o meu cadáver viverão e ressuscitarão; despertai e exultai, os que habitais no pó, porque o teu orvalho será como o orvalho das ervas, e a terra lançará de si os mortos 26.19. Meu cadáver. Sublime testemunho da ressurreição do corpo. O corpo humano adapitado somente para a vida neste mundo, não quer dizer um corpo invisivel puro espiritual, mas um corpo que corresponderá as necessedades da vida espiritual. Pois quem quer amar a vida e ver dias felizes, refreie a sua língua do mal e evite que os seus lábios falem dolosamente; aparte-se do mal, pratique o que é bom, busque a paz e empenhe-se por alcança-la. Porque os olhos do Senhor repousam sobre os justos e os seus ouvidos estão abertos as suas suplicas, mas o rosto do Senhor está contra aqueles que praticam males 2 Pe 3.10-12.
Daniel diz: E muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão, uns para a vida eterna, e outros para a vergonha e desprezo 12.2. Daniel está dizendo que há duas ressurreição a ressurreição dos justos e a dos ímpios. Jesus ensinou a mesma verdade dizendo: Não vos maravilheis disto; porque vem a hora em que todos os que estão nos sepulcros ouvirão a sua voz. E os que fizeram o bem sairão para a ressurreição da vida; e os que fizeram o mal para a ressurreição da condenação Jo 5.28-29. A ressurreição do justo se dá em três momentos. O primeiro momento foi no Calvário, quando os mortos se levantaram dos túmulos quando Jesus foi crucificado. O segundo momento será no Arrebatamento da Igreja, antes da Tribulação. O terceiro momento será no meio da Tribulação e consistirá daqueles que foram salvos durante a Tribulação e foram decapitados pelo Anticristo. A ressurreição do ímpio ocorre no julgamento do Grande Trono Branco, no final dos tempos.
Print Friendly and PDF
VITRINE

O PRINCIPIO DO REINO

Não foram vocês que me escolheram; pelo contrário, fui eu que os escolhi para que vão e deem fruto
e que esse fruto não se perca. Isso a fim de que o Pai lhes dê tudo o que pedirem em meu nome Jo 15.16. Não somente os doze discípulos mas também todos os seguidores de Jesus são escolhidos por Deus. Nossa chamada é para frutificar, para encher a casa do Senhor com frutos permanentes, contribuindo para o acréscimo do Reino que não terá fim. Este é o nosso legado: Cumprir o princípio estabelecido na Palavra de Deus. Observe que líderes que não se abrem para compreender as verdades do mundo espiritual, que não buscam viver corretamente, cumprindo o que Deus determina para as suas vidas, não são alegres, não frutificam e colhem resultados desagradável e frustantes. Dentro do principio de frutificar no Reino, o líder deve, em primeiro lugar, buscar frutificação na sua vida pessoal. Você precisa orar pelas mudanças que Deus quer fazer e que Ele fará na sua vida, no seu caráter. Deus sempre tem algo novo para fazer em nós, e, para isso, faz-se necessário mexer em nossas vidas. Se frutificar é um principio do Reino, Deus exigirá de você uma postura condigna de quem nasceu de novo, de quem está a frente de um povo. Não vejo como cobrança, mas como uma obra de restauração diária em sua vida, família, ministério, trabalho... Essa obra envolverá todas as áreas. Jesus enviou os doze discípulos para fazerem o que ele próprio estava fazendo; anunciar o Reino de Deus e curar os doentes. O texto não diz quanto tempo durou a missão, mas ela era urgente. Os apóstolos voltaram e contaram a Jesus tudo o que haviam feito. Então ele os levou consigo, e foram sozinhos para o povoado de Betsaida  Lc  9.10. Eles voltaram da missão em Betsaida povoado que ficava na costa nordeste do lago da Galileia, fora dos domínios de Herodes Antipas. Logo depois, Jesus ordenou aos discípulos que subissem no barco e fossem na frente para o povoado de Betsaida, no lado leste do lago, enquanto ele mandava o povo embora Mc 6.45. Este acontecimento mostra que os discípulos ainda não sabem quem é Jesus v.52. 
Print Friendly and PDF

O PROFETA NÃO PODE CALAR

Povo de Israel, escute o que o Senhor Deus disse a respeito de vocês, o povo que ele tirou do Egito:
No mundo inteiro, vocês são o único povo que eu escolhi para ser meu, por isso, tenho de castigá-los por causa de todos os pecados que vocês cometeram Am 3.1-2. Amós era pastor de ovelhas em Tecoa, pequena cidade de Judá o Reino do Sul, mas foi chamado por Deus para anunciar a sua mensagem em Israel, o Reino do Norte. Isso foi lá pelo ano 750 a.C., quando Jeroboão ll era rei de Israel e Uzias era rei de Judá. Durante o longo reinado de Jeroboão ll 783-743 a.C, Israel expandiu o seu território e se tornou uma nação rica e próspera 2 Rs 14.23-29. Mas, no meio dessa prosperidade e luxo, havia ganancia, opressão, suborno, exploração, falsa religião e desprezo total pela justiça. São justamente esses pecados que Amós denuncia nas mensagens. Ao que parece, Amós anuncia a maior das suas mensagens em Bétel, importante centro religioso situado em Israel. Quando eu castigar o povo de Israel por causa dos seus pecados, destruirei os altares de Bétel. As quatro pontas de todos os altares serão quebradas e cairão no chão 3.14. Pare de profetizar aqui em Bétel, pois este é o santuário onde o rei adora, este é o templo principal do pais 7.13. As pontas do altar eram lugar de refugio. Adonias ficou com muito medo de Salomão e por isso foi para a Tenda da presença de Deus e ficou segurado nas pontas do altar 1 Rs 1.50. E também em Samaria, a Capital do pais. Quando a palavra de Deus fala de Israel está falando do povo em geral. Amós faz dez perguntas retóricas para mostrar que, quando Deus fala, o profeta anuncia a mensagem ao povo. Por acaso, o Senhor Deus faz alguma coisa sem revelar aos seus servos, os profetas? Quando o leão ruge, quem não fica  com medo? Quando o Senhor Deus fala, quem não anuncia a sua mensagem vs. 7-8. O Senhor é Deus e juiz de todos os povos da terra. Ele condena e castiga as nações vizinhas de Israel, inclusive Judá, o Reino do Sul 1.3--2.5. No passado, ele guiou os destinos de povos pagãos, como os da Etiópia, os filisteus e os arameus, e declara que os ama tanto quanto o seu povo escolhido. Deus escolheu o povo de Israel para ser o seu próprio povo. Mas essa escolha, essa eleição não foi para privilegio e fama e, sim, para obediência e serviço a Deus. Portanto ele os castiga severamente quando não lhe obedecem. Os pecados que Deus detesta são a injustiça social, a ganancia dos ricos, a exploração dos pobres, impostos injustos cobrados das colheitas dos lavradores e o suborno dos juízes 4.1; 5.7,10-13;6.6. Quando a palavra de Deus esta falando de nação vizinha, está falando do munda que ouve as mensagens de Deus e não obedecem, continua praticando as injustiças sociais,
Print Friendly and PDF

HÁ DOR IGUAL A MINHA?

Todo o seu povo ainda suspirando, buscando o pão; deram as suas coisas mais preciosas
a troco de mantimento para refrescarem a alma; vê, Senhor, e contempla, pois me tornei desprezível. Não vos comove isso, a todos vós que passais pelo caminho? Atendei e vede se há dor como a minha dor, que veio sobre mim, com que me entristeceu o Senhor, no dia do furor da sua ira Lm .1.11-12.
Olhem para Jesus! "Eis o homem" Saiu, pois, Jesus, levando a coroa de espinho e a veste de púrpura. E disse-lhes Pilatos: Eis aqui o homem Jo 19.5. Ele foi desprezado Is 53. Ele suportou tremenda oposição: Considerai, pois, aquele que suportou tais contradições dos pecadores contra si mesmo, para que não enfraqueçais, desfalecendo em vossos ânimos Hb 12.3. Ele é o torturado: Então, cuspiram-lhe no rosto e lhes davam murros, e outros o esbofetavam Mt 26.67. Ele sofreu por nós: Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós, porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro. Aquele que não conheceu pecado, o fez pecado por nós; para que, nele, fossemos feito justiça de Deus Gl 3.13; 2 Co 5.21. Uma exortação: A quem? a todos os que passam. Há uma dor como a sua dor? Seu suor é como grandes gotas de sangue. E, posto em agonia, orava mais intensamente. E; o seu suor tornou-se em grandes gotas de sangue que corriam até o chão Lc 22.44. Sua cabeça está perfurada pela coroa de espinho. E, tecendo uma coroa de espinho, puseram-lha na cabeça  e, em sua mão direita, uma cana; e, ajoelhando diante dele, o escarneciam, dizendo. Salve Rei dos judeus! Mt 27.29.Suas costas estão lanhadas pelos açoites. As costas dou aos que me ferem e a face, aos que me arrancam os cabelos; não escondo a face dos que me afrontam e me cospem Is 50.6. Uma acusação: Vocês não o percebem? Alguns, sim: O centurião debaixo da cruz. E o centurião, vendo o que tinha acontecido, deu glória a Deus, dizendo: Na verdade, este homem era justo Lc 23.47. A multidão que batia no peito. E, toda a multidão que se ajuntara a este espetáculo, voltava batendo nos peitos Lc 23.48. José de Arimateia e Nicodemos. Depois disso: José de Arimateia o que era discípulo de Jesus, mas oculto, por medo dos judeus rogou a Pilatos que lhe permitisse tirar o corpo de Jesus. E, Pilatos lho permitiu. Então, foi e tirou o corpo de Jesus. E foi também Nicodemos aquele que, anteriormente, se dirigira de noite a Jesus, levando quase cem libras de um composto de mirra e aloés Jo 19.38-39. Outros, porém, zombavam e maneavam a cabeça: E os que passavam blasfemavam dele, maneando a cabeça Mt 27.39.

A humilhação de Jerusalém os pecados e aflições do povo. O que o homem semear isto também colherá. Judá colheu o fruto do pecado. O homem está preso e sem descanso.v.3. Passa fome e não tem pasto...v.6. Está necessitado e abandonado. v.7. Não tem consolador. v.9. É desprezado. vs.7,11.21. É duramente oprimido. vs.3,14. Foi enganado.v.19. Jerusalém foi conquistada e destruída pelos babilônios em 586 a.C.  Como está abandonada Jerusalém, a cidade que antes vivia cheia de gente! Ela era respeitada no mundo inteiro, mas agora parece uma viúva; a rainha entre as nações hoje não passa de uma escrava Lm v.2. Não se trata de uma cidade qualquer, mas de Jerusalém, a gloriosa cidade de Deus. Há um rio cujas correntes alegram a cidade de Deus, o santuário das moradas do Altíssimo Sl 46.4; 48.1.  No Oriente antigo, as viúvas sofriam no seu desamparo. Não tendo a segurança do marido elas passavam miséria e eram exploradas. A nenhuma viúva nem órfão afligireis. Levam o jumento do órfão; tomam em penhor o boi da viúva. Somos órfãos de pai; as nossas mães ficaram viúvas. Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! Pois que devorais as casas das viúvas, sob pretexto de prolongadas orações; por isso, sofrereis mais rigoroso juízo Êx 22.22; Jó 24.3; Lm 5.3; Mt 23.14. 
Print Friendly and PDF

O SERMÃO PROFÉTICO

                                                       

O Senhor voltará de uma longa viagem e exigirá prestação de contas dos seus administradores. (Mateus capitulo 25.1-30). Porque todos devemos comparecer ante o tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o que tiver feito por meio do corpo, ou bem ou mal (2 Co 5.10). Será um juízo de recompensa e se refere somente a Igreja arrebatada. Não envolverá a perdição eterna. O Senhor recompensará as obras que seus filhos realizaram por amor a ele (Hb 6.10; 10.32-34). Após um longo tempo, muito tempo passou-se desde que o Senhor foi assunto ao céu. Este longo tempo chegará ao fim, então haverá prestação de contas (Rm 14.12; 1 Co 3.12-16; Cl 3.24-25). O Senhor que prova, ele aparecerá inesperadamente. Os servos fiéis saudá-lo-ão com grande alegria, aqueles que muitas vezes fizeram o seu trabalho com lágrimas. Os servos infiéis, ao contrário, recebê-lo-ão com consciência pesada. O Senhor que recompensa. A recompensa é múltipla e consiste: Num elogio público (1 Co 4.5). Num grande galardão. Cada um recebe o dobro. Na comunhão honrosa, o juízo sobre os infiéis. A sua desculpa desonesta: O Senhor, sabendo que és... Isto não era verdade, porque ele teve somente pensamentos maus sobre seu Senhor e não conheceu o seu coração amoroso. Muitos se intitulam servos de Deus, mas não conhece o seu Senhor. Por quê? A má consciência o acusava. O Senhor o respondeu, seu talento foi tirado, seu destino foi horrível.

                                                         EXCLUÍDOS

Este é um final terrível: Eternamente excluído, eternamente fora! Excluídos de quê? Das alegrias da glória vindoura. Regozijemos-nos, e alegremos-nos, e damos-lhe glória, porque vindas são as boldas do Cordeiro, e já a sua esposa se aprontou (Ap 19.7). Uma festa está preparada (Mt 22.2,4,8)Todos são convidados Mt 22.4). A porta está bem aberta (Mt 22.10; Jo 14.6). A porta é uma imagem do Senhos (Jo 10.9). A porta se fechou na hora da morte (Hb 9.27). A porta fechada é chocante (Gn 7.16). Existe outra porta: a da perdição eterna (Mt 7.13; Lc 16.23; Ap 22.14-15). O excluídos podem apenas acusar a si mesmo. Portanto, o que é necessário? Purificação! Prontidão! (1 Jo 3.3). Devemos estar prontos hoje (Hb 4.7).
                                                         
                                                                 E FECHOU-SE A PORTA

Uma porta oferece a oportunidade de entrar ou ficar fora. Jesus mesmo se denomina de. " A porta" (Jo 10.9). Esta porta está aberta para todos que quiserem entrar, assim como nos tempos de Noé a porta da arca se manteve aberta por muito tempo (Gn 7.1). O pecador deve entrar agora por esta porta porque: Do lado de fora há perdição: a ira de Deus (Jo 3.36). Dentro há perdão: o novo cântico (Ef 1.7; Sl 40.2). Dentro o pai espera com amor (Lc 15.20). Dentro acena a glória vindoura (Jo 17.24). Não há desculpas: todos ouviram o chamado (Hb 3.7). Todos ouviram Cristo batendo a porta do coração (Ap 3.20). Há duas portas abertas: por qual você entrará? (Mt 7.13-14).

Print Friendly and PDF

GENTE INFIEL

Gente infiel! Será que vocês não sabem que ser amigo do mundo é ser inimigo de Deus? Quem quiser
ser amigo do mundo se torna inimigo de Deus (Tg 4.4). Jesus disse que ele e seus seguidores não são do mundo (Jo 17.14). Tiago ensina que ser amigo do mundo é ser inimigo de Deus. Por isso as pessoas que têm a mente controlada pela natureza humana se torna inimigo de Deus, pois não obedecem a lei de Deus e, de fato não podem obedecer a ela. Não amem o mundo, nem as coisas que há nele. Se vocês amam o mundo, não amam a Deus, o Pai. Nada que é deste mundo vem do pai. Os maus desejos da natureza humana, a vontade de ter o que agrada aos olhos e o orgulho pelas coisas da vida, tudo isso não vem do Pai, mas do mundo (Rm 8.7; 1 Jo 2.15-16). "Gente infiel" O texto original diz: "adúlteros" No AT, o adúltero é usado como figura que descreve a infidelidade do povo para com Deus. O texto em Isaías capitulo (1. 21-31). O profeta anuncia que Deus vai castigar Jerusalém, porque o povo e seus lideres são corruptos. Ele vai castigá-los para que fiquem completamente puros e Jerusalém voltará a ser o que era antes. Deus salvará  os que se arrependerem e condenará os rebeldes e pecadores. "Agindo como prostituta" Jerusalém é apresentada como se fora uma mulher. Chamá-la de prostituta é uma maneira de dizer que o povo de Jerusalém deixou de ser fiel ao Senhor para adorar outros deuses (Ez 16.23-43). Era como prata pura, porém agora não vale nada (Ez 22.18-22). O julgamento de Deus é comparado com uma fornalha, em que o calor separa os metais comuns, como cobre, estanho, ferro e chumbo, dos matais preciosos, como a prata e o ouro (Jr 6.28-29).
Print Friendly and PDF

AS SEMANAS DE DANIEL

Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo, e sobre a tua santa cidade, para cessar a
transgressão, e para dar fim aos pecados, e para expiar a iniquidade,e trazer a justiça e selar a visão e a profecia, e para ungir o Santíssimo. Sabe e estende; desde a saída da ordem para restaurar, e para edificar a Jerusalém, até ao Messias, o Príncipe, haverá sete semanas, e sessenta e duas semanas; as ruas e o muro se reedificarão, mas em tempos angustiosos (Dn 9.24-25). Artaxexes, em 444 a.C. decretou a permissão do retorno judeu para a reconstrução de Jerusalém. O período da construção se estendeu até 395 a.C. Sete "semanas" (49 anos)
444.a.C.---------------------395.a.C.----------------------------------33.d.C.
                                     (As 69 semanas de Daniel).
Sete "semanas" (49 anos)          Sessenta e duas semanas (434 anos)
"E depois das sessenta e duas semanas será cortado o Messias, mas não para si mesmo; e o povo do Príncipe que há de vir, destruirá a cidade e o santuário, e o seu fim será com uma inundação; e até ao fim haverá guerra; estão determinadas as assolações"(Dn 9.25) .
Entrada triunfal de Cristo e sua inclinação. Destruição de Jerusalém (70.d.C.). Período de tempo entre a semana (69 e a 70). Arrebatamento da Igreja (1 Ts 4.15-18).
                                           (Período da Igreja).
"E ele firmará aliança com muitos por uma semana; e na metade da semana fará cessar o sacrifício e a oblação; e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até  a consumação; e o que está determinado será derramado sobre o assolador (Dn 9.27). Batalha do Armagedom. A grande tribulação (70 a semana de Daniel).
                 "E ele é (o príncipe que virá) firmará aliança com muitos por uma semana" (v 27 a). O "príncipe que virá" é o último líder do Império Romano redividido (uma federação de Estados europeus). Este é o "pequeno chifre" (Dn 7.8); o "homem da iniquidade" (2 Ts 2.3); a "besta" (Ap 11.7; 13.1; 19.20). É feito uma aliança pela paz e proteção de Israel. O sistema sacrificial é restaurado.
"... na metade da semana fará cessar o sacrifício; e sobre a asa das abominações virá o assolador" (v. 27b). Quando, pois, virdes que a abominação da desolação, de que falou o profeta Daniel, está no lugar santo; quem lê, atenda; então, os que estiverem na Judeia, fujam para os montes (Mt 24.15-16).
O príncipe trai Israel e bane os sacrifícios, exaltando a si mesmo como chefe do sistema religioso mundial (Ap 13.11-15.
"..até a consumação; e o que está determinado será derramado sobre o assolador" (v.27c). A besta é capturada e lançada no lago de fogo (Dn 7.11; Ap 19.20).
Print Friendly and PDF

A PRAGA QUE CONSOME

                                                                                           
O profeta Zacarias teve uma visão e não soube como descrevê-la chamando-a de "os terríveis resultados de uma praga". Esta praga será enviada a todos os que vierem para lutar contra Jerusalém nos últimos dias. A praga consome a carne do homem, estando ele ainda em pé. Os olhos apodrecem ainda nas órbitas, e a língua se dissolve ainda dentro da boca (Zc 14.12-15). Que praga é esta que Zacarias viu no seu tempo por volta de (580-570 a.C.). Aqui esta descrevendo a ira de Deus que caíra sobre os povos pagãos que planejaram a destruição do povo escolhido. E se andardes contrariamente para comigo, e não me quiserdes ouvir, trarei sobre vós pragas sete vezes mais, segundo os vossos pecados (Lv 26.21). Esta praga de Zacarias foi um mistério para a sua geração, mas, para nós ela se chama bomba atômica que foi inventada pelo o homem. Uma bomba atômica pode produzir, em milésimo de segundos, uma temperatura de mais de um milhão de graus. É desta forma que os olhos e a língua de um homem são consumidos antes que o seu corpo caia no chão. A praga de Zacarias não é mais um mistério. É um armamento atômico, e ele será usado no Oriente Médio. Tudo aquilo que o homem planta será colhido é a lei da semeadura.O Espírito concede a coragem necessária para falar em nome de Deus aquele que lhe entregam vidas santificadas; Zacarias, o filho de Joiada, era um daqueles profetas; testificou fielmente sobre a decadência do reino, mas o rei não lhe dera ouvidos, trucidando ingratamente o filho de quem o colocara no trono. O assassino de um Zacarias é mencionado pelo Senhor em (Mt 23.35 e Lc 11.51). Se é o Zacarias cujo livro consta na Bíblia, então é só aqui que se registra seu martírio. Se é o Zacarias mencionado em (2 Cr 24.17-22), então historicamente não seria o último caso de perseguição contra profetas, pois a data do assassinato é (796 a.C.;) Jesus pode ter citado Zacarias como sendo o último registrado nas Escrituras pois na Bíblia hebraica os livros das Crônicas constam por último. De Abel até Zacarias. Abrange toda a história do A.T., que, na ordem hebraica, começa com o Gênesis e termina com 2 Crônicas. Em último lugar, indicando que Crônicas era o livro final do cânon, como de fato o é, na Bíblia hebraica. Filho de Baraquias (Mt 23.35) seria, então, apenas um titulo, ou apelido, um erro de copista, ou pode ser, ainda, que Zacarias fosse neto de Joiada. Nos últimos dias, pouco antes da segunda vinda de Cristo, as nações do mundo se reunirão para lutar contra Jerusalém e Deus vai defender a sua habitação na terra. Zacarias registra creio que esta é a descrição feita por Zacarias de um ataque nuclear, o qual gera um calor de um milhão de graus Celsius em menos de um segundo. É assim que nossas línguas e olhos se dissolveriam em nossas bocas e órbitas antes mesmo de nossos corpos caírem no chão.















Print Friendly and PDF

O PERDÃO DE OFENSAS

                                                       

Perdão de ofensas. Na dimensão horizontal, ato de afastar ressentimento e desejo de vingança em relação a um ofensor. Quando Deus perdoa o pecador arrependido, isso se reflete na convivência dos irmãos na fé. Recebe o perdão de Deus e perdoa os outros são duas coisas que sempre andam lado a lado. Isso aparece também na oração que Jesus ensinou a seus discípulos Mt 18.21-35.Perdoar como também nós perdoamos receber o perdão de Deus e passar esse perdão adiante são duas coisas que sempre vem juntas Mt 5.23-24; 6.14-15; Mc 11.25. Para que o perdão seja completo, o ofensor deve declarar-se arrependido, dispondo-se a reparar a falta cometida, se for o caso. Tenham cuidado! Se o seu irmão pecar, repreenda-o; se ele se arrepender, perdoe Lc 17.3. O resultado do perdão é o restabelecimento da amizade entre as partes. Pelo contrário, sejam bons e atenciosos uns para com os outros. E perdoem uns aos outros, assim como Deus, por meio de Cristo, perdoou vocês Ef 4.32. E Deus nos perdoa a medida que nós perdoamos os que nos ofendem Mt 6.12.                                           

                                                       PERDÃO DE PECADOS 
Perdão de pecados. Na dimensão vertical, ato pelo qual Deus, por causa de seu amor e da sua misericórdia. Ó Deus, não há outro deus como tu, pois perdoas os pecados e as maldades daqueles do teu povo que ficaram vivos: Tu não continuas irado para sempre, mas tens prazer em nos mostrar sempre o teu amor Mq 7.18. Remove o castigo que resulta de pecado cometido. Esse castigo foi sofrido na cruz por Jesus, com quem a pessoa perdoada está unida pela fé.Pois, pela morte de Cristo na cruz, nós somos libertados, isto é, os nossos pecados são perdoados. Como é maravilhosa a graça de Deus. É quem nos liberta, e é por meio dele que nossos pecados são perdoados Ef 1.7; Cl 1.14. Isso inclui arrependimento e mudança de atitude e de vida. O perdão resulta em reconciliação com Deus. No AT o perdão era acompanhado do sacrifício de uma vitima inocente, que era um TIPO de Cristo crucificado. O objetivo maior destes sacrifícios, em que o animal era completamente queimado, era conseguir o perdão dos pecados da pessoa. Ali ele porá a mão na cabeça do animal a fim de que seja aceito como sacrifício para conseguir o perdão dos seus pecados Lv 1.4. Podia ser oferecido um touro vs. 3-9, um carneiro ou cabrito vs. 10-13 ou uma ave vs. 14-17. Quando um homem oferece um animal em sacrifício. Todos os dias, no Templo, eram sacrificados, um de manhã e outro a tarde Ex 29.38-46. Não é sobre esses que se fala aqui, nesta passagem. Aqui, fala-se sobre sacrifício que um homem podia oferecer por sua própria iniciativa para conseguir o perdão dos seus pecados. O sacrifício de Cristo é superior aos sacrifícios do AT. A  lei e os sacrifícios oferecidos pelo Grande Sacerdote do AT não podiam purificar as pessoas de seus pecados, pois eram apenas "cópias das realidades celestiais Hb 9.23 e" sombras das coisas boas que estão para vir" Hb 10.1. As "coisas verdadeiras se encontra naquilo que Cristo fez. Ele fez o que Deus quis Hb 10.10, e nós somos purificados do pecado pela oferta que ele fez, uma vez por todas Hb 9.26; 10.11-14, do seu próprio corpo Hb 10.5,10.

Print Friendly and PDF

OS FALSOS MESTRES

Pois Deus não deixou escapar os anjos que pecaram, mas os jogou no inferno e os deixou presos com
correntes na escuridão, esperando o Dia do julgamento. Deus não deixou escapar o mundo antigo, mas trouxe o dilúvio sobre o mundo dos que não queriam saber de Deus. A única pessoa que ele salvou foi Noé, que anunciou que todos deviam obedecer a Deus. E Deus também salvou mais outras sete pessoas. Deus condenou as cidades de Sodoma e Gomorra, destruindo-as com fogo, como exemplo do que vai acontecer com os que não querem saber dele. Ele salvou Ló, um homem bom, que estava aflito porque conhecia a vida da quela gente imoral. Todos os dias esse homem bom, que vivia entre eles, ficava muito agoniado ao ver e ouvir as coisas más que aquela gente fazia. Tudo isso nos mostra que o Senhor sabe como livrar das aflições as pessoas dedicadas a ele e também sabe como guardar os maus debaixo de castigo para o Dia do julgamento. Ele castigará especialmente os que seguem seus próprios desejos imorais e desprezam a autoridade dele. Esses falsos mestres são atrevidos e orgulhosos. Eles não têm nenhum respeito pelos gloriosos seres celestial e os insultam 2 Pe 2.4-10. Os anjos que pecaram Jd 6. Lembrem dos anjos que não ficaram dentro dos limites da sua própria autóridade, mas abandonaram o lugar onde moravam. Eles estão amarrados com correntes eternas, lá embaixo na escuridão, onde Deus os está guardando para aquele grande dia em que serão condenados. Alguns dos melhores manuscritos trazem em abismo escuros. 
Print Friendly and PDF

JESUS RESPONDEU AOS FARISEUS E SADUCEUS

Alguns saduceus, os quais afirmam que ninguém ressuscita, chegaram perto de Jesus e disseram:
Mestre, Moisés escreveu para nós a seguinte lei: "Se um homem morrer e deixar a esposa sem filhos, o irmão dele deve casar com a viúva, para terem filhos, o que serão considerados filhos do irmão que morreu." Acontece que havia sete irmãos. O mais velho casou e morreu sem deixar filhos. Então o segundo casou com a viúva, e depois o terceiro. E assim a mesma coisa aconteceu com os sete irmãos, isto é, todos morreram sem deixar filhos. Depois a mulher também morreu. Portanto, no dia da ressurreição, de qual dos sete a mulher vai ser esposa? Pois todos eles casaram com ela! Jesus respondeu: Nesta vida os homens e as mulheres casam. Mas as pessoas que morrem e alcançar a ressurreição e a vida futura não vão casar lá, pois serão como os anjos e não poderão morrer. Serão filhos de Deus porque ressuscitaram. E Moisés mostra claramente que os mortos serão ressuscitados. Quando fala do espinheiro que estava em fogo, ele escreve que o Senhor é "o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó." Isso mostra que Deus é Deus dos vivos e não dos mortos, pois para ele todos estão vivos. Aí alguns mestres da Lei disseram: Boa resposta, Mestre! E não tinham coragem de lhe fazer mais perguntas. Lucas capitulo 20.27-40. Ao contrário dos fariseus, os saduceus não acreditavam na ressurreição. Pedro e João ainda estavam falando ao povo quando chegaram alguns sacerdotes, o chefe da guarda do Templo e alguns saduceus. Eles ficaram muito aborrecidos porque os dois apóstolos estavam ensinando ao povo que Jesus havia ressuscitado e que isso prova que os mortos vão ressuscitar. Quando Paulo percebeu que alguns do Conselho eram do partido dos saduceus e outros do partido dos fariseus, disse bem alto: Meus irmãos, eu sou fariseu e filho de fariseus. Estou aqui sendo julgado porque creio que os mortos vão ressuscitar. Assim que ele disse isso, os fariseus e os saduceus começaram a discutir, e o Conselho se dividiu. É que os saduceus não creem que os mortos vão ressuscitar, nem que existem anjos ou espíritos; mas os fariseus creem nessas coisas. E assim a gritaria aumentou ainda mais. Então alguns mestres da Lei que pertenciam ao partido dos fariseus se levantaram e protestaram. Eles disseram: Não vemos nenhum mal neste homem. Pode ser mesmo que um anjo ou um espírito tenha falado com ele. A briga chegou a tal ponto, que o comandante ficou com medo de que Paulo fosse despedaçado por eles. por isso mandou os guardas descerem para tirar Paulo do meio deles e o levar de volta para a fortaleza. At 4.1-2; 23.6-10. A história que os saduceus contam a Jesus é pura invenção. Ela serviria como prova de que a ideia de ressuscitar e voltar a viver uma vida como a que temos aqui na terra é um absurdo. A resposta de Jesus mostra que eles não entendem o que quer dizer ressuscitar.  Eles citam Dt 25.5-6; Gn 38.8. A Lei de Moisés diz o que devia ser feito para o nome de um homem e de sua família fosse preservado neste mundo. Nada dizia, assim pensava os saduceus, sobre a ressurreição. Jesus mostra que eles estão errados.
Print Friendly and PDF

A ALIANÇA É VIOLADA

Por quarenta anos, Jeremias proclama fielmente a condenação divina a rebelião de Judá, e este
trabalho é recompensado com oposição, surras, isolamento e prisão. Sua simpatia e sensibilidade fazem com que ele lamente a rebeldia e o destino  da nação. Ele deseja, constantemente, desistir de seu ofício profético por causa da dureza de sua mensagem e da recepção que ela obtém de Judá. Ele é chamado de profeta chorão, solitário, rejeitado e perseguido. No capitulo 11.1-17 Jeremias lembra ao povo de Judá a aliança que Deus havia feito com eles. Se eles cumprissem as palavras dessa aliança, Deus os abençoaria. O senhor Deus me disse: Preste atenção nas palavras desta aliança. Diga ao povo de Judá e aos moradores de Jerusalém que eu, o Senhor, o Deus de Israel, amaldiçoarei toda pessoa que não obedecer as palavras desta aliança. Esta é a minha aliança que fiz com os antepassados deles, quando os tirei do Egito, a terra que era para eles como uma fornalha acesa. Eu disse a eles o seguinte: "se me obedecerem e fizerem tudo o que eu mandar, vocês serão o meu povo, e eu serei o  Deus de vocês. Assim cumprirei a promessa que fiz aos seus antepassados, a promessa de lhes dar a terra boa e rica que agora é de vocês." Eu disse: É verdade, ó Senhor. Então Deus continuou: Vá até as cidades de Judá e pelas ruas de Jerusalém e anuncie ali esta minha mensagem. Diga apos Israelitas que escutem as palavras da aliança e que as cumpram. Quando tirei os antepassados deles do Egito, eu os avisei solenemente que obedecessem as minhas palavras e tenho continuado a avisar o povo até hoje. Mas eles não ouviram, nem obedeceram. pelo contrário, cada um continuou a ser teimoso e mau como sempre. Eu havia mandado que fossem fiéis a aliança, mas eles não quiseram obedecer. Por isso, eu os castigarei com todos os castigos que estão escritos na aliança. O Senhor Deus ainda me disse o seguinte: O povo de Judá e os moradores de Jerusalém estão se revoltando contra mim. Voltaram a cometer os mesmo pecados dos seus antepassados, que não quiseram fazer o que eu havia mandado, e andaram adorando outros deuses. O povo de Israel e o povo de Judá quebraram a aliança que eu fiz com os seus antepassados. Por isso, eu, o senhor, aviso que vou fazer cair uma desgraça sobre eles, e eles não escaparão. E, quando gritarem pedindo socorro, eu não escutarei. Ai o povo de Judá e os moradores de Jerusalém vão pedir socorro aos deuses a quem vivem oferecendo sacrifícios. mas, quando a desgraça chegar, esses deuses não poderão salvá-los. O povo de Judá tem tantos deuses quantas são as suas cidades; e, para oferecerem os vergonhosos sacrifícios ao deus Baal, os moradores de Jerusalém levantaram tantos altares quantas são as suas cidades. Jeremias, não ore a mim por este povo, nem me peça nada em favor dele. Quando eles estiverem em dificuldades e me pedirem socorro, eu não ouvirei. O Senhor disse também: O povo que eu amo está praticando o mal. Que direito eles têm de vir ao meu Templo? Será que estão pensando que podem afastar a desgraça, fazendo promessas e oferecendo sacrifícios de animais? E será que então vão ficar contentes? Uma vez, eu os chamei de oliveira verde, carregada de belas azeitonas. Mas, agora, com um estrondo de trovão, vou pôr fogo nas suas folhas e quebrar os seus ramos. Eu, o senhor Todo-Poderoso, plantei Israel e Judá; mas, agora, eu os estou ameaçando com um desastre. Eles mesmo fizeram cair sobre si esse desastre porque fizeram o mal e me provocaram oferecendo sacrifícios a Baal. Em sonhos Deus manda que eu leia este capitulo. O povo tem buscado somente os seus interesses, bens maratiais, não se pode mais pregar a verdade, se alguém se sentir-se prejudicado em vez de buscar a justiça de Deus, buscam a justiça do homem, Jesus disse buscai primeiro o reino do céu e a sua justiça e as demais coisas sará acrescentada. A casa de Deus é lugar de a gradecer e adorar.     
Print Friendly and PDF

CONFRONTANDO AS LEIS DE DEUS


Na cidade de Éfeso, onde Timóteo está, certas pessoas estão ensinando doutrinas falsas. Querem ser
mestres da Lei de Deus, mas seu ensino não tem nada a ver com o plano de Deus. Abandonam o que é
realmente importante e se perdem em discussões inúteis. Por isso, Paulo pede a Timóteo que diga a essas pessoas que parem com isso. Timóteo o companheiro de trabalho mais chegado de Paulo meu verdadeiro filho na fé. Éfeso a capital da província romana da Asia, a quarta maior cidade do Império Romano. Paulo escreve a primeira carta a Timóteo. Esse ensinamento se encontra no evangelho que Deus me encarregou de anunciar, isto é, na boa notícia que vem do Deus bendito e glorioso (Cp 1.v.11). Sabemos que a lei de Deus é boa, se for usada como se deve. Devemos lembrar, é claro, que as leis são feitas não para as pessoas corretas, mas para os marginais e os criminosos, os ateus e os que praticam o mal e para os que não respeitam a Deus nem a religião. São feitas também para os que matam os seus pais e para outros assassinos. E para os imorais, os homossexuais, os sequestradores, os mentirosos, os que dão falsos testemunho e para os que fazem qualquer outra coisa que é contra o verdadeiro ensinamento (vss.8-10). Imorais os que praticam imoralidade sexuais. Vocês sabem que os maus não terão parte no Reino de Deus. Não se enganem, pois os imorais, os que adoram ídolos, os adúlteros, os homossexuais (1 Co 6.9). Não terão parte no Reino de Deus. As coisas que a natureza humana produz são bem conhecidas. Elas são: A imoralidade sexuais, a impureza, as ações indecentes, a adoração de ídolos, as feitiçarias, as inimizades, as brigas, as ciumeiras, os acessos de raiva, a ambição egoísta, a desunião, as divisões, as invejas, as bebedeiras, as farras e outras coisas parecidas com essas. Repito o que já disse: Os que fazem essas coisas não receberão o Reino de Deus. Fique certos disto: Jamais receberá uma parte no Reino de Cristo e de Deus qualquer pessoa que seja imoral, indecente ou cobiçosa a cobiça é um tipo de idolatria (Gl 5.19-21; Ef 5.5). Sequestradores. os que raptavam pessoas e as vendiam como escravos. Quem levar a força uma pessoa para vendê-la ou para ficar com ela como escrava será morto. Se alguém raptar outro israelita e obrigá-lo a ser seu escravo ou o vender, esse criminoso será morto. Assim vocês tirarão o mal do meio do povo de Israel (Êx 21.16; Dt 24.7). A lei de Deus é boa. Assim a lei vem de Deus; e o mandamento também vem de Deus, diz o que é certo e é bom. Sabemos que a lei é divina; mas eu sou humano e fraco e fui vendido ao pecado para ser escravo. Se faço o que não quero, isso prova que reconheço que a lei diz o que é certo (Rm 7.12,14,16). Pois, quando vivíamos de acordo com a nossa natureza humana, os maus desejos despertados pela lei agiam em todo o nosso ser e nos levavam a morte (v.5). Nós sabemos que Deus é justo quando condena os que fazem essas coisas (Rm 2.2).
Print Friendly and PDF

A FIDELIDADE A DEUS

A Primeira Carta a Timóteo previne o jovem pastor contra as doutrinas falsas que estavam sendo
espalhadas entres os cristãos. Os falsos mestres andavam dizendo que era proibido comer certos alimentos e que casar era errado. Essas proibições se baseavam na ideia de que o mundo material é mau e de que a salvação se alcança por meio de certas verdades secretas que somente poucas pessoas podem aprender. Como de costume, a carta começa com uma saudação a Timóteo e uma oração a seu favor. Em seguida, Paulo critica severamente os falsos mestres, que estão espalhando ensinamentos errados. A maior parte da carta é dedicada a ensinamentos e conselhos sobre a vida cristã. Paulo se vale da sua autoridade como apóstolo de Cristo Jesus para ordenar o que deve ser feito. Paulo termina a carta com conselhos finais para Timóteo: A sua vida cristã, a sua conduta como pastor e o seu dever de guardar e transmitir os ensinamentos que ele tinha recebido.Cumpra a sua missão com fidelidade, para que ninguém possa culpá-lo de nada, e continue assim até o dia em que o nosso Senhor Jesus Cristo aparecer (1 Tm 6.14). Timóteo tinha a missão de anunciar e defender o verdadeiro ensinamento, que Deus me encarregou de anunciar, isto é, na boa notícia que vem do Deus bendito e glorioso (1.11). Eu fui escolhido como apóstolo e mestre dos não judeus para anunciar a mensagem da fé e da verdade. Eu não estou mentindo; estou dizendo a verdade (2.7). Porém nesta carta me atrevi a escrever com toda a franqueza para fazer com que vocês lembrem de coisas que já sabem. Eu escrevi assim por causa do privilégio que Deus me deu, de ser servo de Cristo Jesus para trabalhar em favor dos que não são judeus. Eu sirvo como sacerdote ao anunciar o evangelho que vem de Deus. E faço isso para que os não judeus sejam uma oferta que Deus aceite, dedicada a ele pelo Espirito Santo (Rm 15.15-16). Agora estou falando a vocês que não são judeus. Enquanto eu for o apóstolo dos não judeus, terei orgulho do meu trabalho (Rm 11.13). Pelo contrário, eles viram que Deus me tinha dado a responsabilidade de anunciar o evangelho aos não judeus, assim como tinha dado a Pedro a responsabilidade de anunciá-lo aos judeus. Pois pelo poder de Deus fui feito apóstolo para anunciar o evangelho aos não judeus, assim como Pedro foi feito apóstolo para anunciar o evangelho aos judeus. Por isso Tiago, Pedro e João, que eram considerados os líderes da igreja, reconheceram que Deus me tinha dado essa tarefa especial. E, como sinal de que éramos todos companheiros, eles deram a mim e a Barnabé um aperto de mãos. E todos nós combinamos que eu e Barnabé iríamos trabalhar entre os não judeus e eles, entre os judeus (Gl 2.7-9). Pelo contrário, sempre falamos, como Deus quer que falamos, porque ele nos aprovou e nos deu a tarefa de anunciar o evangelho. Não queremos agradar as pessoas, mas a Deus, que põe a prova as nossas intenções (1 Ts 2.4). E no tempo certo ele a revelou na sua mensagem. Essa mensagem foi entregue a mim, e eu a anuncio por ordem de Deus, o nosso Salvador (Tt 1.3). Mas, quando chegou o tempo certo, Deus enviou o seu Filho, que veio como filho de mãe humana e viveu debaixo da lei (Gl 4.4).
Print Friendly and PDF

JESUS CARREGA A CRUZ

Por isso eu lhe darei muitos como a sua parte e com os poderosos repartirá ele o despojo,
porquanto derramou a sua alma na morte; foi contado com os transgressores, contudo levou sobre si o pecado de muitos, e pelos transgressores intercedeu (Isaías 53.12). Foi crucificado entre dois ladrões e considerado, pelo poderio judaico, um criminoso perigoso. Carregou sobre si, na cruz, os pecado do mundo, e pagando em nome da humanidade, as conseqüências de toda a maldade, Jesus recebeu, imputada a sua pessoa, a culpa de todos os transgressores (1 Pe 2.24). Carregando ele mesmo em seu corpo, sobre o madeiro, os nossos pecados, para que nós, mortos aos pecados, vivamos para a justiça; por suas chagas fostes sarados. Os primeiros transgressores que o estavam crucificando ( Lc 23.34). Contudo Jesus dizia: Pai, perdoa-lues, porque não sabem o que fazem. Então, repartindo as vestes dele lançaram sorte. Desde então, está assentado a direita da Majestade nas alturas, vivendo sempre para interceder por aqueles que se convertem (Hb 1.4; 7.25). Tendo-se tornado tão superior aos anjos, quando herdou mais excelente nome do que eles. Por isso também pode salvar totalmente os que por ele se chegam a Deus, vivendo sempre para interceder por eles. Jesus haveria de morrer, mas não ficaria sem ver o fruto da sua morte, pois depois da ressurreição ainda deu a grande comissão para seus discípulos, e prometeu sua presença real entre eles, (Mt 28.18-20). É o fruto que o grão de trigo produz ao morrer, (Jo 12.34; Ef 1.19-21; 2.1-7; Cl 2.12; Rm 6.3-5). Prolongará os seus dias . Cristo, ressuscitado, vive por toda a eternidade (Rm 6.9-10; Ap 1.18). A palavra fruto não consta no heb, mas o contexto a exige, cada pessoa que se converte a Jesus Cristo, é mais um resultado da sua obra expiatória.


Print Friendly and PDF

APOCALIPSE 13

Depois vi um monstro que subia do mar. Ele tinha dez chifres e sete cabeças, uma coroa em

cada um dos chifres e nomes, que eram blasfêmias, escritos nas cabeças. O monstro que vi parecia um leopardo; os seus pés eram como os de um urso, e a sua boca era como a de um leão. E ao monstro o dragão deu o seu poder, o seu trono e grande autoridade (Ap 13.1-2). Nesta visão, aparecem dois monstros. O primeiro, que sobe do mar, recebe do dragão, isto é, do Diabo (Ap 12.9). O enorme dragão foi lançado fora do céu. Ele é aquela velha cobra, chamada Diabo ou Satanás, que leva todas as pessoas do mundo a pecar. Ele foi jogado sobre a terra, e os seus anjos também foram jogados junto com ele. Poder e grande autoridade. Os primeiros leitores do Apocalipse entenderiam que esse monstro era símbolo do Império Romano, que estava perseguindo e matando o povo de Deus (v.7). Foi permitido que ele lutasse contra o povo de Deus, e o vencesse. E também recebeu autoridade sobre todas as tribos, nações, línguas e raças. (Dn 7.1-8,15-20). O segundo monstro, que sobe da terra (v.11). Então vi outro monstro, que subia da terra. Ele tinha dois chifres parecidos com os de carneiro, mas falava como um dragão. Recebe sua autoridade do primeiro monstro e procura forçar todas as pessoas a adorarem o primeiro monstro (v.12). Usava toda autoridade do primeiro monstro, na sua presença. Forçava a terra e todos os que moram nela a adorarem o primeiro monstro, aquele cuja ferida mortal havia sido curada. E a terem um sinal na mão direita ou na testa (v.16). Como prova de que adoram o primeiro monstro. Os primeiros leitores deste  livro entenderiam que esse monstro era símbolo das autoridades do Império Romano, que procuravam forçar todas as pessoas a adorarem uma estátua do Imperador. O mesmo monstro que subia do abismo, muitas vezes, era usada para falar sobre as profundezas do oceano (Ap 11.7). Quando as duas testemunhas acabarem de anunciar a sua mensagem, o monstro que vem do abismo lutará contra elas. Ele vencerá e as matará. (Dn 7.3). De repente, saíra do mar quatro monstros enormes, diferentes uns dos outros (Gn 1.2). A terra era um vazio, sem nenhum ser vivente, e estava coberta por um mar profundo. A escuridão cobria o mar, e o Espírito de Deus se movia por cima da água (Ap 12.3).  E apareceu no céu outro sinal: Era um enorme dragão vermelho com sete cabeças e dez chifres e com uma coroa em cada cabeça. Os Imperadores  romanos usavam os títulos de senhor, salvador ou filho de Deus, títulos que os cristãos consideravam uma blasfêmia quando aplicados a um ser humano. 
Print Friendly and PDF

OS BEM AVENTURADOS

OS BEM-AVENTURADO FELIZ E ABENÇOADOS
É a felicidade do coração que está em paz com Deus, e estende-se aos seguidores: HUMILDES DE ESPÍRITO, os verdadeiros humildes, não sendo a simples falta de bens materiais que produz a humildade; OS QUE CHORAM, lamentando seus próprios pecados; OS MANSOS, que se dobram a vontade de Deus; FOME E SEDE DE JUSTIÇA, é o que têm os que buscam a santidade que vem de Deus; OS MISERICORDIOSOS, que se compadecem do seu próximo; OS LIMPOS DE CORAÇÃO, têm uma santidade no intimo; OS PACIFICADORES, têm paz com Deus e a semeiam; OS PERSEGUIDORES, que sofrem qualquer sacrifício para permanecer dentro da vontade de Cristo Mt 5.3-12. Eles, porém, zombavam dos mensageiros, desprezavam as palavras de Deus e mofavam dos seus profetas até que subiu a ira do Senhor contra o seu povo, e não houve remédio algum 2 Cr 36.16. A cidade de Jerusalém começou a ser cercada em janeiro de 587 a.C., e o cerco durou dezoito meses, com a queda da cidade e a destruição do templo, os judeus perderam a sua independência e foram levados como prisioneiros para a Babilônia. Ali ficaram até 538 a.C., quando Ciro, o rei persa, conquistou Babilônia e mandou os judeus de volta para a sua terra. Tudo isto aconteceu porque, Zedequias se revoltou contra o rei Nabucodonosor, que havia obrigado a jurar pelo nome de Deus que seria seu aliado. Foi teimoso e não quis se arrepender e voltar para o Senhor, o Deus de Israel. O Deus dos seus antepassados, continuou a avisá-los por meio dos seus profetas porque tinha pena do seu povo e do templo, sua casa. Mas eles riram desses mensageiros e zombaram deles. Então Deus fez com que o rei da Babilônia marchasse com o seu exército contra eles. O rei pegou todos os utensílios da casa de Deus, grandes e pequenos, os tesouros da casa do Senhor, e os tesouros do rei e dos seus príncipes, tudo levou para a Babilônia. queimaram a casa de Deus, e derrubaram os muros de Jerusalém; destruirão tudo para que se cumprisse a palavra do Senhor, por boca de Jeremias até que a terra se agradasse dos seus sábados.   
Print Friendly and PDF

CASTIGO DE DEUS

O profeta volta a condenar a nação de Israel por causa da corrupção moral dos ricos e poderosos, que só
queriam explorar os pobres e aumentar as suas riquezas. Deus jura que não vai esquecer o que eles fizeram. Portanto, o Senhor, o Deus a quem o povo de Israel louva, faz este juramento. Nunca esquecerei aquilo que o meu povo tem feito. Naquele dia, que é o Dia do Senhor, farei o sol se pôr ao meio dia, e em pleno dia a terra ficará coberta de escuridão. Sou eu, o Senhor, quem esta falando. Todos vão procurar a mensagem de Deus, mas não a encontrarão. Correrão do mar Morto atá o mar Mediterrâneo, irão pelas regiões do Norte e do Leste do pais, procurando a mensagem de Deus, o Senhor, mas não a encontrarão.Amós era pastor de ovelhas em Tecoa, pequena cidade de Judá, o Reino do Sul, mas foi chamado por Deus para anunciar a sua mensagem em Israel, o Reino do Norte. Isso foi lá pelo ano 750 a.C, quando Jeroboão II era rei de Israel e Uzias era rei de Judá. Durante o longo reinado de Jeroboão II 783-743 a.C, Israel expandiu o seu território e se tornou uma nação rica e próspera 2 Rs 14.23-29. Mas, no meio dessa prosperidade e luxo, havia ganância, opressão, suborno, exploração, falsa religião e desprezo pela justiça. São justamente esses pecados que Amós anunciou a maioria das suas mensagens em Bétel, importante centro religioso situado em Israel. Quando eu castigar o povo de Israel por causa das seus pecados, destruirei os altares de Bétel. As quatro pontas de todos os altares serão quebradas e cairão no chão. Pare de profetizar aqui em Bétel, pois este é o santuário onde o rei adora, este é o templo principal do pais 3.14; 7.13, e também em Samaria, a capital do pais 4.1.

Print Friendly and PDF

O FIM DE TODAS AS COISAS

O fim de todas as coisas está perto. Sejam prudentes e estejam alertas para poder orar. A melhor
preparação para as provas do fim: Alertas, não intoxicados porque conhecemos o futuro Mt 24:25,42-46. Vigilantes em oração para não cair na tentação de negar a fé sob compulsão Mt 26.41. Tendo amor intenso para dar e receber encorajamento mútuo. O fim está perto. Estas coisas lhes sobrevieram como exemplos, e foram escritas para advertência nossa, de nós outros sobre quem os fins dos séculos têm chegado. Sede vós também pacientes, e fortalecei os vossos corações, pois a vinda do Senhor está próxima. Portanto sejam bons administradores dos dons que receberam de Deus, que cada um use o seu próprio dom para o bem dos outros! O que exorta, faça-o com dedicação, o que contribui, com liberalidade; o que preside, com diligência; quem exerce misericórdia com alegria. No fim dos tempos também será assim: Os anjos sairão, e separarão as pessoas más das boas. A parábola da rede mostra o Reino de Deus fazendo a separação depois de sua proclamação a todos. O reino dos céus é semelhante a um homem que semeou boa semente no seu tempo. E será pregado este evangelho do reino por todo mundo, para testemunho a todas as nações. Então virá o fim. esta parábola foi falada aos discípulos em casa bem como as duas anteriores. Evidentemente, Mateus reuniu uma série de parábolas faladas em diversas ocasiões. A parábola do joio demonstra que um dos aspectos do Reino é o juízo, e que este juízo está reservado a autoridade divina, e não ao critério humano. O joio é uma planta que se confunde com o trigo, crescendo juntamente com ele, e só se distingue quando vem a época da ceifa, quando então o trigo revela seu verdadeiro valor, produzindo cereal comestível. Então, o joio é poupado por causa do trigo.  









Print Friendly and PDF

JESUS NO MONTE

Num monte alto, Pedro, Tiago e João viram a aparência de Jesus mudar, indicando o poder e a
glória que ele tem. Uma nuvem brilhante desceu sobre eles, e uma voz confirmou que Jesus é o Filho de Deus, a quem os discípulos devem escutar. Seis dias depois ainda estavam subindo o Monte Hermon, desde Betsaida, passando por Cesareia de Filipe, numa caminhada que pode ser descrita como um retiro espiritual Mt 17.1. Esta experiência de um antegozo da glória divina era uma revelação para Pedro. Tiago e João, sobre a natureza da obra e do reino de Cristo. Jesus é visto por eles na sua glória divina e agora, pai, dá-me na tua presença a mesma grandeza divina que eu tinha contigo antes do mundo existir Jo 17.5. Ladeado por Moisés, representando a Lei,  de Israel, e por Elias, representando os profetas. Jesus é revelado como a realidade gloriosa a qual a totalidade do A.T, apontava o cumprimento de toda história da redenção, desde o dia no qual Abraão foi chamado para obedecer a Deus, abandonou tudo para receber a herança. Os seus descendentes vão formar uma grande nação. Eu o abençoarei, o seu nome será famoso, e você será uma bênção para os outros. Abençoarei os que abençoarem e amaldiçoarei os que amaldiçoarem. E por meio de você eu abençoarei todos os povos do mundo. Então o Senhor, falou de novo e disse: O seu próprio filho será o seu herdeiro, e não o seu empregado Eliézer. Ai o Senhor levou Abrão para fora e disse: Olhe para o céu e conte as estrelas se puder. Pois bem! Será esse o número dos seus descendentes. Gn 12.2-3; 15.4-5. Deus interveio para consolar Jesus que já estava no caminho da crucificação e também para receber os discípulos a fim de continuarem firmes e confiantes depois da ascensão de Cristo 2 Pe 1.16-18, onde Pedro descreve a experiência e cita-a como prova da divindade de Cristo. Do Monte. Alguma tradições dizem que era o Tabor, mas o que contraria isto é que havia, na época de Jesus, uma fortaleza romana dominando o monte. O caminho mais lógico seria, rumo as alturas do Hermon, 20 km de Cesareia de Filipe e com quase 3.000 m de altura. Os judeus estavam aguardando um segundo aparecimento de Elias antes da vinda do Messias Mt 4.5, mas Jesus demostrou que era João Batista o cumpridor desta missão profética aliais, suas vestes e sua maneira de viver já apontavam para o caráter de um Elias. 
Print Friendly and PDF

MUNDO DOS MORTOS

Porque tu, ó Deus, me proteges do poder da morte. Eu tenho te servido fielmente, e por isso não deixarás
que eu desça ao mundo dos mortos Sl 16.10. O que o verdadeiro crente tem no seu futuro; a garantia da vida eterna; da felicidade perpétua na presença de Deus. Esta passagem deve ser compreendida a luz da ressurreição de Jesus Cristo: Sua alma não foi deixada na morte e sua conquista da morte e da corrupção a palavra  hebraica aqui traduzida por corrupção shahath, rais ser estragado é a garantia seu povo com Ele ressurgirá. Na pessoa de Cristo. Davi disse eu via sempre o Senhor comigo porque ele está ao meu lado direito, para que nada me deixe abalado. Por isto o meu coração está feliz, as minhas palavras são palavras de alegria; e eu, um ser mortal, vou descansar cheio de esperança, pois tu, Senhor, não me abandonarás no mundo dos mortos. Tu me tens ensinado os caminhos que leva a vida, e a tua presença me encherá de alegria At 2.25-28; 13.35. Paulo disse: Na verdade, Davi, no seu tempo, cumpriu os planos de Deus. Depois morreu, foi sepultado ao lado dos seus antepassados e apodreceu na sepultura. Assim também vi os perversos receberem sepultura e entrarem no repouso, ao passo que os que frequentavam o lugar santo, foram esquecidos na cidade, onde fizeram o bem; também isto é vaidade Ec 9.10. Esquecidos por homens, mas não por Deus. O homem rico da parábola do Evangelho teve certamente um sepultamento concorrido e luxuoso, enquanto do pobre Lázaro nada ouvimos de seu sepultamento. Deus, porém, dele se lembrou. Salomão, também quer mostrar que reconhecimentos ou boa fama da parte dos filhos do mundo não passa de vaidade.









































































Print Friendly and PDF

CHAMADA DE DEUS

POR CRISTO....Is 55.5; Rm 1.6}. Com certeza você convocará nações que você não conhece, e nações que o não conhecem se apressarão até você, por causa do Senhor, o seu Deus, o Santo de Israel, pois ele concedeu a você esplendor. E vocês também estão entre os chamados para pertencerem a Jesus Cristo.
POR SEU ESPÍRITO....Ap 22.17}. O Espírito e a Noiva dizem: "vem!" E todo aquele que ouvir diga: "vem!" Quem tiver sede venha; e quem quiser beba de graça da água da vida. Este é o último apelo evangelístico do Espírito pregado pela Igreja. Os que anseiam pela vinda de Cristo: 1) O Espírito, que inspira o profeta e ilumina a Igreja: 2) A Noiva, a Igreja ataviada 21:2: Ef 5:27); 3) Os que têm sede pela justiça Mt 5:6; Is 55:1; Ap 21:6); 4) Os humildes que reconhecem que não têm nenhum mérito próprio para receber a salvação Ef 2:8,9).
POR SUAS OBRAS....Sl 19:2,3; Rm 1:20}. Um dia falo disso a outro dia; uma noite o revela a outra noite. Sem discurso nem palavras, não ouve a sua voz. Pois desde a criação do mundo os tributos invisíveis de Deus, seu eterno poder e  sua natureza divina, têm sido vistos claramente, sendo compreendidos por meio das coisas criadas, de forma que tais homens são indesculpáveis. Ambos os verbos descrevem como, ao contemplar as obras de Deus, o homem pode captar bastante de sua natureza para preveni-lo do erro de identificar qualquer das coisas da criação com o Criador, assim podendo evitar a contaminação da idolatria no seu culto.
POR SEUS MINISTROS....Jr 35:15; 2 Co 5:20}. Enviei a vocês, repetidas vezes, todos os meus servos, os profetas, para dizer que cada um de vocês deveria converter-se da sua má conduta, corrigir as suas ações e deixar de seguir outros deuses para prestar-lhes culto. Assim, vocês habitariam na terra que dei a vocês e a seus antepassados. Mas vocês não me deram atenção nem me obedeceram. Portanto, somos embaixadores de Cristo, como se Deus estivesse fazendo o seu apelo por nosso intermédio. Por amor a Cristo suplicamos: Reconciliem-se com Deus. Juntamente com o Apóstolo, embaixador sugere a ideia de alguém enviado no lugar do senhor ou rei e autorizado com a sua autoridade. Quer dizer, com autoridade de embaixador de Cristo: É um cidadão do céu (Fp 3:21) enviado a homens rebeldes, no lugar de seu rei, Cristo, oferece as condições de paz no evangelho. A honra e a glória do seu Mestre dependem de suas palavras e comportamento , o pecador precisa mudar da inimizade contra Deus para o amor (1 Jo 4:10).
POR SEU EVANGELHO....2 Ts 2:14}. Ele os chamou para isso por meio de nosso evangelho, a fim de tomarem posse da glória de nosso Senhor Jesus Cristo. Alcançar a glória, é tomar parte na segunda vinda ou manifestação de Cristo em glória (Rm 8:29.30).
Print Friendly and PDF

BARUQUE

A MENSAGEM DE JEREMIAS A BARUQUE: JEREMIAS 45

O Senhor fala a Baruque por meio de Jeremias. Dei-a a Baruque, filho de Nerias, filho de  Maaséias, na presença de Hanameel, filho de meu tio, e perante as testemunhas, que assinaram a escrituras da compra, e na presença de todos os judeus que se assentavam no pátio da guarda (Jr 32:12). O próprio copista reconhece que está gravando a palavra de Deus no seu pergaminho.Assim diz o Senhor, Deus de Israel, acerca de ti, ó Baruque: Disseste: Ai de mim agora! porque me acrescentou o Senhor tristeza ao meu sofrimento; estou cansado do meu gemer, e não acho descanso. Assim lhe dirás: Isto diz o Senhor: Eis que estou demolindo o que edifiquei, e arrancando o que plantei, e isto em toda a terra. E procuras tu grandezas? Não as procuras; porque eis que trarei mal sobre toda carne, diz o Senhor; a ti, porém, eu te darei a tua vida como despojo, em todo lugar para onde fores (vss 3-5). SOFRIMENTO. A queixa de Baruque; acrescentou tristeza ao meu sofrimento, devia-se ao fato de ter reconhecido os pecados de seu povo, e estar sofrendo em espirito por causa da pecaminosidade deles. Depois, escreveu para Jeremias as profecias de destruição que haviam aumentado ainda sua tristeza. DEMOLINDO, ARRANCADO. A constante pecaminosidade do povo de Deus não deixara outra saída ao Senhor, sendo a de castigá-lo severamente. É o reverso do plano revelado a Jeremias, de demolir para depois edificar. Olha que hoje te constituo sobre as nações, e sobre os reinos, para arrancares e derribares, para destruíres e arruinares, e também para edificares e para plantares (Jr 1:10). As tentativas de edificação serão eliminadas até que os falsos alicerces do paganismo sejam totalmente derribados. DESPOJO, O que ficar nesta cidade há de morrer a espada, ou a fome, ou de peste; mas o que sair, e render-se aos caldeus, que vos cercam, viverá, e a vida lhe será como despojo (Jr 21:9). A vida de Baruque foi gasta servindo em segundo lugar. A crise nacional era tal que ele não podia esperar por recompensa nesta vida, embora, por sua linguagem, tivesse o direito de uma posição politica. Assim foi a vida dos apóstolos: Mereciam tempo para descansar, mas os necessitados do povo da época não paravam de se fazer sentir. Tendo Jesus convocado os doze, deu-lhes poder e autoridade sobre todos os demônios, e para efetuarem curas (Lc 9:1). Cristo, o Soberano do Novo Reino compartilha seu poder, e autoridade com seus embaixadores. No exercício desta comissão, eles tornam-se apóstolos (v.10), enviados em lugar daqueles que os comissionou. 


Print Friendly and PDF