CASTIGO DE DEUS

O profeta volta a condenar a nação de Israel por causa da corrupção moral dos ricos e poderosos, que só
queriam explorar os pobres e aumentar as suas riquezas. Deus jura que não vai esquecer o que eles fizeram. Portanto, o Senhor, o Deus a quem o povo de Israel louva, faz este juramento. Nunca esquecerei aquilo que o meu povo tem feito. Naquele dia, que é o Dia do Senhor, farei o sol se pôr ao meio dia, e em pleno dia a terra ficará coberta de escuridão. Sou eu, o Senhor, quem esta falando. Todos vão procurar a mensagem de Deus, mas não a encontrarão. Correrão do mar Morto atá o mar Mediterrâneo, irão pelas regiões do Norte e do Leste do pais, procurando a mensagem de Deus, o Senhor, mas não a encontrarão.Amós era pastor de ovelhas em Tecoa, pequena cidade de Judá, o Reino do Sul, mas foi chamado por Deus para anunciar a sua mensagem em Israel, o Reino do Norte. Isso foi lá pelo ano 750 a.C, quando Jeroboão II era rei de Israel e Uzias era rei de Judá. Durante o longo reinado de Jeroboão II 783-743 a.C, Israel expandiu o seu território e se tornou uma nação rica e próspera 2 Rs 14.23-29. Mas, no meio dessa prosperidade e luxo, havia ganância, opressão, suborno, exploração, falsa religião e desprezo pela justiça. São justamente esses pecados que Amós anunciou a maioria das suas mensagens em Bétel, importante centro religioso situado em Israel. Quando eu castigar o povo de Israel por causa das seus pecados, destruirei os altares de Bétel. As quatro pontas de todos os altares serão quebradas e cairão no chão. Pare de profetizar aqui em Bétel, pois este é o santuário onde o rei adora, este é o templo principal do pais 3.14; 7.13, e também em Samaria, a capital do pais 4.1.

Print Friendly and PDF