O PERDÃO DE OFENSAS

                                                       

Perdão de ofensas. Na dimensão horizontal, ato de afastar ressentimento e desejo de vingança em relação a um ofensor. Quando Deus perdoa o pecador arrependido, isso se reflete na convivência dos irmãos na fé. Recebe o perdão de Deus e perdoa os outros são duas coisas que sempre andam lado a lado. Isso aparece também na oração que Jesus ensinou a seus discípulos Mt 18.21-35.Perdoar como também nós perdoamos receber o perdão de Deus e passar esse perdão adiante são duas coisas que sempre vem juntas Mt 5.23-24; 6.14-15; Mc 11.25. Para que o perdão seja completo, o ofensor deve declarar-se arrependido, dispondo-se a reparar a falta cometida, se for o caso. Tenham cuidado! Se o seu irmão pecar, repreenda-o; se ele se arrepender, perdoe Lc 17.3. O resultado do perdão é o restabelecimento da amizade entre as partes. Pelo contrário, sejam bons e atenciosos uns para com os outros. E perdoem uns aos outros, assim como Deus, por meio de Cristo, perdoou vocês Ef 4.32. E Deus nos perdoa a medida que nós perdoamos os que nos ofendem Mt 6.12.                                           

                                                       PERDÃO DE PECADOS 
Perdão de pecados. Na dimensão vertical, ato pelo qual Deus, por causa de seu amor e da sua misericórdia. Ó Deus, não há outro deus como tu, pois perdoas os pecados e as maldades daqueles do teu povo que ficaram vivos: Tu não continuas irado para sempre, mas tens prazer em nos mostrar sempre o teu amor Mq 7.18. Remove o castigo que resulta de pecado cometido. Esse castigo foi sofrido na cruz por Jesus, com quem a pessoa perdoada está unida pela fé.Pois, pela morte de Cristo na cruz, nós somos libertados, isto é, os nossos pecados são perdoados. Como é maravilhosa a graça de Deus. É quem nos liberta, e é por meio dele que nossos pecados são perdoados Ef 1.7; Cl 1.14. Isso inclui arrependimento e mudança de atitude e de vida. O perdão resulta em reconciliação com Deus. No AT o perdão era acompanhado do sacrifício de uma vitima inocente, que era um TIPO de Cristo crucificado. O objetivo maior destes sacrifícios, em que o animal era completamente queimado, era conseguir o perdão dos pecados da pessoa. Ali ele porá a mão na cabeça do animal a fim de que seja aceito como sacrifício para conseguir o perdão dos seus pecados Lv 1.4. Podia ser oferecido um touro vs. 3-9, um carneiro ou cabrito vs. 10-13 ou uma ave vs. 14-17. Quando um homem oferece um animal em sacrifício. Todos os dias, no Templo, eram sacrificados, um de manhã e outro a tarde Ex 29.38-46. Não é sobre esses que se fala aqui, nesta passagem. Aqui, fala-se sobre sacrifício que um homem podia oferecer por sua própria iniciativa para conseguir o perdão dos seus pecados. O sacrifício de Cristo é superior aos sacrifícios do AT. A  lei e os sacrifícios oferecidos pelo Grande Sacerdote do AT não podiam purificar as pessoas de seus pecados, pois eram apenas "cópias das realidades celestiais Hb 9.23 e" sombras das coisas boas que estão para vir" Hb 10.1. As "coisas verdadeiras se encontra naquilo que Cristo fez. Ele fez o que Deus quis Hb 10.10, e nós somos purificados do pecado pela oferta que ele fez, uma vez por todas Hb 9.26; 10.11-14, do seu próprio corpo Hb 10.5,10.

Print Friendly and PDF