ESTUDO BÍBLICO

EZEQUIEL CP.9.VS.4-6:


Passa pelo meio da cidade,pelo meio de jerusalém,e marca com um sinal a testa dos homens que suspiram e gemem por causa de todas as abominações que se cometem no meio dela.Aos outros disse,ouvindo eu: passai pela cidade após ele: e,sem que os vossos olhos poupem e sem que vos compadeçais,matai; matai a velhos,a moços e a virgens, a crianças,e a mulheres, até extermina-los; mas a todo homem que tiver o sinal não vos chegueis; começai pelo meu santuário.O SINAL. Neste livro, o sinal na testa é a marca dos que têm desgosto pela rebelião nacianal contra Deus; o livro do Apocalipse,que descreve os julgamentos de Deus sobre a terra, e descreve a vindicação das suas veredas e dos seus santos, e mais especifico em definir a natureza do sinal; é o próprio nome Cristo, o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo.Recebendo a pessoa de Cristo no próprio intimo, o homem alcança a vitiria sobre o pecado e a morte eterna (At 4.12).E não há salvação em nenhum outro; porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome,dado entre os homens,pelo qual importa que sejamos salvo(Ap 14.1).Olhei, e eis o Cordeiro em pé sobre o monte Sião, e com ele cento e quarenta e quatro mil tendo nas frontes escrito o seu nome e o nome de seu pai.Número completo (Ap 7.4).Então ouvi o número dos que foram selados, que era cento e quarenta e quatro mil; de todas as tribos dos filhos de israel.E a multidão daqueles que foram salados com o nome de Cristo e do pai (Mt 28.19). Recusaram a marca do Anticristo.Assim os que pertencem a Deus e os que não são do diabo se distinguem abertamente.NOME.O nome indica o poder e a autoridade.Comunica a natureza de uma pessoa.CENTO E QUARENTA E QUATRO MIL.Um número perfeito e completo, mil dúzias de dúzias.Simboliza os crentes fíeis na terra, que permanecem firmes no meio da perseguição,ou os judeus que ainda serão salvos, ou os judeus que não se curvaram ao Anticristo durante a grande tribulação.Mas nesta interpretação não se explica porque a lista das tribos de (Ez 48).Não é a mesma do (Ap 7.4-8).Ezequiel conhece bem os montes de israel no (cp 6.13; 36.1-15).Não é por iguinorância que faz as divisas por linhas retas,despresando as leis da atual geografia local, da mesma maneira que o plano do templo despreza os contornos da montanha sobre a qual seria edificado. É que sua visão é de uma ordem espiritual que focaliza mais a bem-aventurança celestial do que a ordem civica ou física na terra. Isto não quer dizer que uma visão da santidade das coisas de Deus na eternidade não seja também um mandamento aos homens para se santificarem.Santos sereis, porque eu, o Senhor vosso Deus, sou santo (Lv 19.2).Toda revelação da natureza de Deus, por intermédio de profescias,preceitos,visões,revelações e ensinamentos,é um convite a plena comunhão com ele.Um lado do território de israel tem sete tribos, porque o outro lado, cinco tribos (vs. 23-29),tem de caber num espaço menor.Isto acontece porque Jerusalém,a sede espiritual do novo israel, não está no meio do pais, mas sim,bem no sul. Entre as doze tribos,temos todo o conjunto de 25.000 x 25.000 côvados, um quadrado perfeito,que,tendo o templo bem no centro,se divide entre os sacerdotes, os levitas e a Cidade Santa.O resto do espaço que ficou da área retangular de israel pertence ao prícipe,cujo território se estende ao mar Morto e ao Mediterrâneo do outro lado, tendo assim uma fatia igual as doze tribos (cede,porém,a parte central oa templo com seus arrebaldes.



APARÁBOLA DE LÁZARO:


Lázaro (Deus ajuda). Este nome especifico talvez indique que Jesus, nesta parábola, conta uma historia conhecida.Sobre a vida além do túmulo.O rico provalvemente um saduceu da seita judaica que não acreditava na vida após a morte (At 23.8). Porque os saduceus diziam que não há ressurreição, nem anjo, nem Espírito; mas os fariseus reconhecem uma e outra coisa.E limitava o cânon aos livros de Moisés. Sua precaução para o futuro (vs.4-9), este rico,como o louco ( vs.12-16), é indiferente ao sofrimento presente e ao juizo futuro,ilustra o principio do (v 15 b).INFERNO,HADES, NÃO É GEENA (Mt 5.22). Eu, porém, vos digo que qualquer que, sem motivo, se encolerizar contra seu irmão, será réu de juízo; e qualquer que disser a seu irmão; Raca, será réu do sínedrio; e qualquer que lhe disser: Louco, será réu do fogo do inferno.A habitação dos mortos no mundo inferior, até o juízo final. O PARAÍSO SEIO DE ABRAÃO,(V.22) cf 13;28) está separado pelo abismo entre o mundo inferior e os lugares celestiais ( 2 Co 12.4). Foi arrebatado ao paraíso; e ouviu palavras inefáveis, que ao homem não é licito falar.(Ap 2.7; 6.9). Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz as igrejas: Ao que vencer, dar-lhe-ei a comer da árvore da vida, que está no meio do paraíso de Deus.E, havendo aberto o quinto selo, vi debaixo do altar as almas dos que foram mortos por amor da palavra de Deus e por amor do testemunho que deram. Tudo fica invertido, na eternidade. O rico, que nunca mendigara na terra, agora implora usando talves as mesmas palavras com que Lázaro lhe pedira as migalhas. A oração ineficaz: 1) se tardia, a petição de misericórdia só poderia ser atendida quando feita antes da morte: 2) Mal endereçada nem Abraão, nem santo algum, nem mesmo os mortos que são feitos santos por mão de homem, pode atender as orações ( Jo 14.13). E tudo quanto pedirdes em meu nome, isso farei, a fim de que o pai seja glorificado no filho. 3) Sem arrependimento e fé o rico ainda procura alivio, mas não a glória de Deus. TORMENTOS . O inferno é um lugar de sofrimento, de onde é visto o que jamais se gozará (v.23), de onde oso condenados se lembrarão do passado com saudade insaciavel e remorso,( v.25), de sede sem alivio (v.24), e de condenação irrevogável (v.26). Jesus elimina, assim, a possibilidade de existência do purgatório ou de salvação após a morte.A parábola ensina a obstinação da incredulidade e a impossibilidade do homem se salvar rejeitando a Bíblia (vv.29-31; Jo 5. 45-47). Nem a ressurreição de Lázaro de Betânia nem a de Cristo persuadiram os arrogantes líderes a se arrependerem ( Jo 11.47; 12.11).




MEDITAR NA PALAVRA DE DEUS




Não cesses de falar deste livro da lei; antes medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer segundo a tudo quanto nele está escrito; então farás prosperar o teu caminho e serás bem sucedido (Josué 1. 8). Josué acabara de assumir o posto de substituto de Moisés como lider da nação de israel. Moisés liderou a nação por 40 anos e tinha todos os beneficios que toda sabedoria e cultura do Egito e a vida no palacio real poderiam prover. Moisés era um homem maduro e cheio de talentos que andava com Deus. Josué, ao contrário, era relativamente inexperiente. Estava assumindo uma enorme responsabilidade ao liderar um grupo de dois milhões e meio de pessoas. Se havia alguém que precisava de uma fórmula para o sucesso, essa pessoa era Josué. É bem provável que existissem inúmeras pessoas bem intencionadas com todo tipo de conselho e fórmula para ajudar Josué naquela tarefa aparentimente impossível. Que conforto e segurança Josué deve ter sentido quando o Senhor falou diretamente com ele, assegurando-lhe sua presença do mesmo modo como fora para com Moisés ( Js 1. 5) e dando-lhe a chave do sucesso: Medita na palavra de Deus. Josué deveria meditar na palavra de Deus dia e noite ou seja, o tempo todo e, como promessa, ele seria próspero e bem-sucedido na tarefa dada por Deus a ele. Ler e memorizar as sagradas Escrituras são a base da meditação na palavra de Deus. Meditar na palavra de Deus é repetir os seus pensamentos continuamente com o objetivo de entender suas implicações para as situações da vida. Meditar na palavra de Deus garante prosperidade e sucesso para a nova vida. Ajunta o povo, os homens e as mulheres, os meninos e os estrangeiros que estão dentro das tuas portas, para que ouçam e aprendam e temam ao Senhor vosso Deus, e tenham cuidado de fazer todas as palavras desta lei; ler memorizar e meditar na palavra de Deus não tem valor sem a correspondente obediência a ela. Obedecer a palavra de Deus é fazer o que ela diz que deve ser feito em cada situação. Obedecer á sua palavra é a única maneira de um filho de Deus agradá-lo em sua nova vida. Essa obediência resulta em: valorização por parte de Deus ( Êx 19. 5); bem-aventurança fidelidade na vida ( Sl 119. 2); não ser envergonhado ( Sl 119. 4-6); entendimento ( Sl 119. 100); desvio do mal ( Sl 119. 101); orientação para a vida ( 119. 105); segurança e tranqüilidade ( Pv 1. 33); vida ( Pv 19. 16; Ez 18. 19; Jo 8. 51); bênçãos de Deus ( Is 1. 19); grandeza no reino dos céus ( Mt 5. 19); geração de frutos para Deus ( Mt 13. 23); manifestação do amor de Deus ( Jo 14. 23; 1 Jo 2. 5 ); promessa da presença de Deus ( Jo 14. 23; 2 Jo 9); permanência no amor de Deus ( Jo 15. 10); evidência da doutrina que foi ensinada ( Rm 6. 17); segurança de salvação ( 1Jo 2. 3); vida eterna ( 1 Jo 2. 17); permanência com Deus ( 1 Jo 3. 24 ); amor pelos filhos de Deus ( 1 Jo 5. 2);e entrada no céu ( Ap 22. 7 ).






FRUTO ESPIRITUAL MANIFESTA-SE EM TODAS ÉPOCAS DA VIDA DO JUSTO.


Salmo 92.12-14 O justo florescerá como a palmeira, crescerá como o cedro no Libano. PALMEIRA. Bela, Poderosa,Frutifera e Util, a Palmeira fica firme nos lugares mais dificeis,onde há mais mister dela. CEDRO. Cresce nos picos perigosos das montanhas, desafiando as tempestades. O Crente não deve buscar a vida facíl.  Plantados na casa do Senhor, florescerão nos átrios do nosso Deus.Na velhice ainda darão frutos, serão viçosos e florescentes.

É PERENE.

EZEQUIEL 47.12 Junto ao rio, á sua margem, de um e de outro lado, nascerá toda a sorte de árvore, que dá fruto para se comer. Não cairá a sua folha, nem perecerá o seu fruto. Nos seus meses produzirá novos, porque as suas águas saem do santuário. O seu fruto servirá de alimento e a sua folha de remédio.A árvore da vida é descrita em (Ap 22.2),é o simbolo da providência de Deus na eternidade, dando alimento e remédios més apos més.Prossivelmente, se refere ao reino milenar (Ap 20.5).

CRESCE SOMENTE EM BOA TERRA.

MATEUS 13.8 Outra caiu em boa terra, e deu fruto: uma semente produzindo a cem, outra a sesenta e ainda outra a trinta por um.A semente é a proclamação da palavra do Reino a mensagem de Cristo.Os tipos de terreno representam os diferentes tipos de pessoas quanto a sua atitude para a mensagem.

APRESENTA MUITAS VARIEDADES.

GALATAS 5.22-23 Mas o fruto do Espírito é: amor,gozo,paz, longanimidade,benignidade,bondade,fidelidade,mansidão,dominio próprio.Contra estas coisas não há lei. OBRAS DA CARNE.São produzidas pela força própria do homem em contraste com o fruto do Espirito que só existe pelo poder criador de Deus (1 Co 3.6; Jo 15.4-5). NÃO HERDARÃO O REINO.Continuar a praticar as obras da carne sem remorso ou arrependimento é uma prova evidente que o Espirito ainda não renovou a criatura (Cp 6.15;1 Jo 3.6).Nascer do Espirito ( Jo 3.5-6) significa vida real agora (25) e eterna (6.8); vitoria sobre a carne (17) ser guiado por Deus (18) produção do fruto do Espirito  (22-23). O cristão está livre da lei. Sendo, entretanto, guiado e controlado pelo Espirito, ele faz aquilo que a lei exige (23).

E SEM DEFEITO.

EFÉSIOS 5.9 Pois o fruto da luz consiste em toda a bondade, e justiça e verdade. FRUTO DA LUZ. É oposto as obras infrutiferas das trevas (11) Cristo é a luz ( Jo 1.9; 3.19; 8.12).Cumprir a sua vontade é, portanto, andar na luz ( 1 Jo 1.7; 2.10) e produzir o fruto da luz (11) Cristo é a luz. (Fp 1.11) Cheios do frutos de justiça, o qual é mediante Jesus Cristo, para a glória e louvor de Deus.FRUTO DE JUSTIÇA. Vem pela fé em Cristo.É uma posição justa perante Deus (3.9) ou as qualidades oriundas da presença do Espirito na vida (Gl 5.22).

PRODUZIDO PELA SABEDORIA CELESTE.

TIAGO 3.17 Mas a sabedoria que vem do alto é, primeiramente pura, depois pacifica, moderada, tratável, cheia de misericódia e de bons frutos, sem parcialidade, e sem hipocrisia.


INVOCA-ME POVO MEU.



Escuta, povo meu, e eu falarei: ó Israel, e eu testemunharei contra ti: Eu sou Deus, o teu Deus. Não te repreendo pelos teus sacrifícios, nem pelos teus holocaustos continuamente perante mim. De tua casa não aceitarei novilhos, nem bodes dos teus apriscos. Pois são meus todos os animais do bosque, e as alimárias aos milhares sobre as montanhas. Conheço todas as aves dos montes, e são meus todos os animais que pulam no campo. Se eu tivesse fome não to diria, pois o mundo é meu, e quanto nele se contém. Acaso como eu carne de touros? Ou bebo sangue de cabritos? Oferece a Deus sacrifício de ações de graça, e cumpre os teus votos para com o Altíssimo; invoca-me no dia da angústia: eu te livrarei, e tu me glorificarás (Salmo 50.7-15). A primeira classe a ser julgada é a dos formalistas de Israel: Deus mostra que tem autoridade para julgá-los (7); recebem crédito por aquilo que fazem (8); mas recebem repreensão pela sua maneira de fazer (9-13); depois, recebem instruções de como deveriam fazer (14-15). A fé é o culto mais perfeito que se pode oferecer a Deus.




 ESPERANÇA FINAL.


Ai daquele que edifica a cidade com sangue, e a fundamenta com iniquidade! Não vem do senhor dos Exércitos que as nações labutem para o fogo e os povos se fadiguem em vão?  Pois a terra se encherá do conhecimento da glória do senhor, como as águas cobrem o mar ( Hc 2. 12-14). Estes dão-nos a figura de uma civilização sem Deus e o seu apontado fim. Os caldeus conseguiram grande lucro material através de nações sem Deus, mas o senhor declara que os aniquilará. Ele fez justamente isto na queda de Babilônia diante dos medos e persas em 539 a.c( Dn 5 ). Daniel tinha plena consciência da sua alta missão profética não era a hora de levantar interpretação que agradassem a casa real, nem de considerar a autoridade humana, e portanto, as honras carnais eram desprezadas bem sabia Daniel   de quão pouco valiam! Antes de anunciar o conteúdo da mensagem de Deus, Daniel fala diretamente como momo mensageiro que não precisa de sinais para interpretar, como no caso dos magos, mas sim, comunicar-se com Deus manhã após manhã em oração (Is 50. 4). O Senhor Deus me deu língua de eruditos, para que eu saiba dizer boa palavra ao cansado. Ele me desperta todas as manhãs, desperta-me o ouvido para que eu ouça como os eruditos. ( Dn 6. 10). Daniel, pois, quando soube que a escritura estava assinada, entrou em sua casa, e, em cima, no seu quarto, onde havia janelas abertas da banda de Jerusalém, três vezes no dia se punha de joelhos, e orava, e dava graças, diante do seu Deus, como costumava fazer. Quando soube. percebia que a lei fora planejada a atingir sua pessoa, pois jamais se envergonhara de adorar a Deus: os perigos da hora não abalariam aquele que até então fora fiel. Da banda de Jerusalém. O que conservou o fervor religioso do povo na cidade estrangeira foi a esperança da restauração de Jerusalém e da vitoria final da religião verdadeira ( Ez 40 até 48).  O sermão de Daniel vai até (v.23), depois passa-se a interpretação da mensagem escrita, que era a palavra  final de Deus sobre Belsazar.